O que é e o que nos ensina a Deusa Menina?


A Deusa menina pode ser chamada de criança interior, pode ser comparada a um anjo, a uma entidade fictícia ou arquetípica da nossa psiquê. De primeira mão, os “adultos” normalmente podem achar que certas conversas infantis são fantasiosas e de significado duvidoso, deixando de dar uma atenção especial a elementos subjetivos que tem uma existência relativa, nem por isso desimportante.



Essa deusa é um conteúdo de extrema força que surge como uma grande aliada na compreensão da vida e apresenta com doçura ou com braveza muitas histórias deixadas para trás, apontando para nosso “deixa disso” habitual, como se não fossem mais necessárias no entendimento das nossas relações.


A Deusa, que é indiscutivelmente o poder que toma a forma, se modula nessa criança e nos faz passear pelas nossas lembranças de infância, com as fábulas que foram contadas e revela todas as pistas para que possamos reencontrar nada menos do que o Amor que queremos hoje.


A menina então, começa a ficar agitada. Não gosta de ficar presa e nem de castigo. O que a irrita é que os adultos não entendem o quanto a infância tem sido imbecilizada, quando começa a confundir a inteligência com o tamanho do corpo, e o mistério sempre presente com as velharias que machucam o coração. Os castigos devem ser explicados.


Agitada, ou chorando, ela precisa que alguém mais alto se agache à sua altura, lhe abrace com ternura, espere que se acalme, sem dar pressão para parar de chorar logo e em seguida faça-lhe as perguntas certas (já que os “adultos” são tão grandes e tão mais inteligentes, nada mais natural que ela esperar atitudes maduras!). Então, ela vai ensinar um adulto a ouvir. Que ele não a interrompa…


Feito isso, ela dirá o que quer e o que precisa e caso não possa ser atendida, o argumento precisa ser honesto, afinal ela foi totalmente verdadeira, se expondo muito pra alcançar esse adulto e fazer seu pedido. Ela irá pegar-lhe na mão, lhe colocar sentado em frente a ela e pode ser que cante, que dance, que brinque com a roupa, que reproduza algo que alguém fez, ou que viu na televisão, mas com certeza vai lhe mostrar algo relevante para ela e para ele.


Se este adulto for um homem, por exemplo, ele vai ser apanhado na sua doçura e na sua maluquice, seus sonhos de menino podem vir à tona nesta mesma noite. Aos poucos, se este homem permitir, ele ocupará antigas posições e entenderá grandes processos que se frutificaram na atualidade e que talvez precise compreender, não para sofrer, mas para poder desfrutar sua vida sem os ganchos da malícia que aprendeu na jornada do tempo.

Se for uma mulher, a menina servirá como seu espelho maior, evidenciando os padrões a que este feminino foi retratado, respeitado, submetido e julgado. Vai evidenciar onde o amor foi negado, acolhido ou sublimado. O convite da menina para a mãe e a anciã é de boas vindas, para que reconheça e perdoe as dívidas passadas hoje mesmo e se prepare para uma nova oportunidade de viver o Amor, a força maior da Vida, e todas as suas revelações.


Salve a menina nos nossos coraçõe, salve a sabedoria eterna da Deusa em nós!


Por Daiane Ilha Ribeiro (Sahi Devi)

@sahidevi

Escrito em Imbolc, lua cheia, em Esteio, RS, Brasil.


26 visualizações