Confecção do Pago à Pachamama.


Om hrim!

Saudações a toda energia presente!


Hoje quero falar sobre mais uma atividade que pode ser nova e interessante pra você: a confecção do Pago à Pachamama.


Primeiramente, precisamos conhecer um pouquinho sobre essa Deusa amada e esplendorosa chamada Pachamama, conhecida também como a Mãe Terra. Seu nome deriva-se do idioma dos Quéchuas, uma antiga língua utilizada pelos povos andinos, anteriores aos Incas. Ela que representa a Deusa maior em muitas culturas, capaz de mudar todo o sentido na vida de muitas pessoas trazendo prosperidade, sustento e boa energia. Todos nós somos seus filhos e representamos sua força junto a todos os irmãos animais, vegetais e minerais. Somos seu fruto e também seu corpo vivo.


Ela é aquela que possui o poder da purificação e da limpeza em todos os seus aspectos, além de plantar no coração de todos o amor e o perdão, sendo assim considerada como a que semeia e sustenta o ciclo da vida no mundo.


Pachamama é considerada uma deusa, conectada ao gênero feminino em razão de sua função acolhedora, sustentadora, reprodutora e geradora como toda fêmea no planeta.


Ela está entre as mais queridas divindades da cultura andina e apesar de termos sua imagem associada sempre a uma mulher grávida, é importante lembrar que ela é muito mais do que uma simples representação ou objeto de devoção: ela É a própria Terra, o grande útero de todos os seres vivos, é uma manifestação cósmica e viva em nosso sistema solar e por isso tem sua inteligência sutil própria capaz de manter o funcionamento de cada ciclo de vida em sua existência.





Na cultura ancestral nunca se pede nada, sempre se agradece. Você demonstra gratidão à tudo que a Pachamama concede e ela lhe abençoa ainda mais com sua bondade.


E o ritual de pagamento à terra é justamente um momento para prestar honra a tudo que a Mãe Terra provê.


Como Fazer?



Escolha um horário que se sinta à vontade para fazer sozinha ou convide a família para participar! As crianças podem achar bem divertido...


Consiga uma tira de barbante, ou fita ou linha, quanto mais biodegradável o material, melhor. Também um quadrado de papel ou tecido um pouco maior que sua mão e no centro dele você deve colocar pequenos montinhos, singelos e simbólicos, dos alimentos que quer sempre presentes em sua nutrição. Por exemplo, pode ser milho de pipoca ou fubá, arroz, lentilha, feijão, trigo, café, cacau, mel, erva mate.


O convite é para que todos os presentes possam manifestar seus agradecimentos por cada alimento desfrutado e daí realizar o pedido de uma graça.

Então fecha-se o montinho como um sachê ou pacotinho, prendendo com a tirinha.


O próximo passo é oferecer à própria terra.


Às vezes eu escrevo um bilhete também, falando mais sobre mim e o que eu espero de bom da vida, alguma cura, algum pedido de benefício por alguém, incluindo as melhores maneiras de contribuir com o todo.


Como moro em apê, descobri no pátio alguns lugares com bastante terra onde posso depositar a oferenda: ela não deve ficar exposta.


Cava-se um pequeno buraco, porém fundo o suficiente pra cobrir bem o pacotinho e a cartinha.


Na última ocasião em que fiz o pago, todos os alimentos que consagrei à ela foram retornados de graça e outras coisas mais também: a abundância de Pachamama é sempre surpreendente e bela!


Você pode fazer quando sentir o chamado, quando houver necessidade de cura ou de manter recursos importantes e sempre de coração humilde.

É importante fazer o ritual, acender uma vela em casa, um incenso, se tiver, e manter-se atenta aos sinais para reconhecer devidamente e sem pressa o que virá de bom pra você como presente Dela.


É uma honra para mim estar compartilhando este ritual ancestral contigo. Espero que todos possam desfrutar um dia desse momento de conexão direta com a Deusa, suas bênçãos e seu amor eterno em forma de satisfação e prosperidade a todos os seus filhos e filhas!

Um abração pachamamoso pra você que leu e toda sua família!


Sahi Devi

16/07/2020



19 visualizações